Centro de Estudos Agrários do campus da UPE em Petrolina é destaque na TV Caatinga

O projeto da Universidade de Pernambuco (UPE), Centro de Estudos Agrários, que realiza um estudo sobre as questões agrárias do Vale do São Francisco investigadas no ensino, pesquisa e extensão foi destaque na série de reportagem  "Ciência no Semiárido" veiculada na TV Caatinga, da Universidade Federal do Vale de São Francisco (UNIVASF), em Petrolina. O estudo produz também diversos materiais pedagógicos para estudantes e professores. 

Para ver a matéria na íntegra acesse o link:  http://www.rtvcaatinga.univasf.edu.br/video/MBkihz_tHag

Centro de Estudos Agrários - O espaço dispõe de diversos tipos de sementes crioulas, plantas medicinais, objetos utilizados pelos camponeses, símbolos e instrumentos de luta dos movimentos sociais do campo, sementes transgênicas, como também funciona como espaço para proferir palestra ou mesmo para apresentar e divulgar os produtos pedagógicos produzidos.

O projeto, que teve início em 2015 e é vinculado ao componente curricular Geografia Agrária e ao Grupo de Pesquisa em Sociedade e Natureza do Vale do São Francisco (GPVASF), tornou-se referência na questão agrária e tudo que ela gera, como por exemplo o agronegócio, a disseminação de agrotóxicos na agricultura, a transgenia, a agricultura familiar e camponesa, a movimentos sociais, a conflitos por terra, dentre outros.

Coordenado pela professora da unidade, Raimunda Aurea Dias de Sousa, o Centro realiza muitas ações para mostrar que pesquisas não se realizam de forma isolada sem o ensino e a extensão, estreitando ainda mais os laços com as licenciaturas e os cursos de saúde do campus e outras instituições de ensino superior locais, nacionais e até internacionais.

Os resultados dessas investigações originam produtos pedagógicos, tais como: revistinhas em quadrinhos, livro em parceria com universidades e CD, com vídeos, gráficos, mapas, esquemas, sugestões de documentários e textos sobre a questão agrária

Os materiais pedagógicos são financiados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pelo Programa de Fortalecimento Acadêmico da UPE (PFA) e são distribuídos gratuitamente, objetivando auxiliar os professores em conteúdos tão presentes na região.

Durante o ano de 2017 o centro recebeu 10 instituições, 324 alunos da Educação Básica e 46 professores.